Artistas dos sonhos: postais pra guardar num potinho

Artistas dos sonhos: postais pra guardar num potinho

Só se fala em trabalho, problemas e banalidades do cotidiano.”

Foi constatando a repetição de temas nas rodas de seus amigos que Marcia Granja, art buyer paulistana, um dia parou e se perguntou por que as pessoas tendiam tanto a conversar sobre os mesmos assuntos.

Após um sonho que teve – e achou tão interessante que quis voltar para ele, depois de já acordada – essa impressão se acentuou e se transformou em um ímpeto: por que não abrirmos mais espaço nas conversas para os nossos sonhos? Por que eu não posso evocar esse tema nas pessoas?

Surgiu, então, o blog Sonhos num Potinho, que propunha aos internautas deixarem registrados sonhos marcantes que haviam tido na vida, recentes ou não, recorrentes ou inéditos.

Se me dissessem: restam-lhe vinte anos de vida, o que fazer com as 24 horas de cada um dos dias que vai viver?, eu responderia: dê-me duas horas de vida produtiva e 22 horas de sonho, com a condição de que eu seja capaz de me lembrar deles – pois o sonho só existe pela memória que o cultiva.

Adoro sonhar, mesmo quando meus sonhos são pesadelos, o que é frequente. Eles são sempre semeados de obstáculos, que conheço e reconheço. Mas isso me é indiferente.” __ Fellini

elisa sassi sonhos num potinho

Era quase fim de 2012 e a constatação inicial de Marcia, ao planejar o blog, acabou reaparecendo em forma de empecilho prático. Se as pessoas já não tinham a pré-disposição de falar dos seus sonhos em rodas de amigos, tanto mais distante parecia escreverem esses relatos para ela, uma desconhecida.

Foi quando eu percebi que a minha ideia precisava de algo mais, algo que fizesse as pessoas terem vontade de me contar os seus sonhos. E aí eu decidi associar o meu trabalho [publicidade, fotografia, ilustrações] ao projeto – e convidei alguns artistas amigos para ilustrarem os sonhos das pessoas”.

Fechou-se, então o ciclo: o sonhador sonha e manda sua história, que é publicada anonimamente no blog; um artista que, perambulando pelos textos, se identifica com algum, cadastra o interesse e ilustra o sonho; fecha-se o arquivo em forma de cartão postal e lá vai ele pra gráfica; Marcia posta nos Correios uma cópia do postal para o artista e uma para o sonhador e uma cópia virtual fica no blog e no Facebook do projeto.

Todo esse processo foi posto em prática e lapidado em parceria com Christian Sisson (sim, nosso desenvolvedor e colaborador-mor), que encampou a causa criando o logo, desenvolvendo o blog e os formulários e é também quem finaliza os arquivos para impressão e tudo o mais que for engenhoso e/ou internético o suficiente para Granja evitar mexer sozinha.

Sempre me toca quando vejo alguém tomando o impulso de sair de um cotidiano massante; tenho interesse e facilidade em ajudar estes movimentos. Acredito que o Universo funciona baseado em trocas: se eu consigo, com meus dons, ajudar as pessoas… essas pessoas ajudam outras com seus dons, que ajudam outras, numa espiral sem fim. Projetos tornam-se muito especiais pra mim quando vejo alguém se esforçando para tocar as próprias ideias pra frente, e não só trabalhando para os outros. Sonhos são coisas mágicas, sejam eles bons ou ruins – e ver este repositório on line acontecendo, e poder trazer uma ‘cara’ pra ideia da Marcia, foi e é muito gratificante.”. __ Christian Sisson

sonhos num potinho | christian sisson

Além do parceiro incondicional, uma série de outras confianças são necessárias para que tudo ande bem: o sonhador precisa confiar na Marcia, afinal, as cartas exigem um endereço no qual chegar – e Marcia precisa confiar no artista, pois ele se propõe a fazer a imagem, mas não há cobrança alguma de prazo por parte dela. Ainda assim, e tendo uma quantidade imensa de relatos e cadastros para manejar em paralelo com seu trabalho cotidiano, a art buyer tem levado tudo com tranquilidade. Admite que, às vezes, o delay entre receber um sonho e postá-lo pode chegar a dois meses, mas garante que todos os sonhos, a seu tempo, entrarão no site.

Eu não sei quem são os sonhadores. Pode ser uma pessoa em depressão, pode ser alguém extremamente sozinho (…) e o Sonhos num Potinho é uma coisa pequena, que leva uma felicidade super simples e pequena… mas eu acredito nessa simplicidade. Acho que não precisamos fazer muito para tocar as pessoas.”

sonhos num potinho

A sinceridade e o carinho de Marcia pelo seu Potinho são notáveis aos primeiros e largos sorrisos dela enquanto conta algumas das histórias que já viveu nestes poucos meses:

Me sinto, de certa forma, como uma ouvinte, na qual as pessoas sabem que podem confiar. Elas vêem que é um trabalho sério e compartilham comigo situações e histórias que não são comuns de as pessoas abrirem para outras. Eu fico muito curiosa ao ver pela primeira vez um sonho ilustrado, imaginando a reação do sonhador ao receber aquela imagem – e isso é o que me motiva.

Eu acho que as pessoas precisam disso: abrir a caixa do correio e receber uma boa notícia. Mesmo que não seja um sonho retratando um momento feliz, mas essa pessoa vai se sentir olhada ao receber um desenho feito para o momento dela, captando a sensibilidade daquele momento. Eu sinto como se fosse um abraço que déssemos nessa pessoa”.

sonhos num potinho

Alguns traços comuns às histórias sonhadas já foram percebidos pela publicitária. Há uma porcentagem grande de sonhos envolvendo passado, perdas e saudade. Granja atribui isso não necessariamente à recorrência destas narrativas no inconsciente, mas sim a uma escolha das pessoas, pois “não é qualquer sonho que se quer guardar num potinho“. Daí também vem o nome do projeto, inspirado pela frase os meus melhores amigos eu gostaria de guardar num potinho, que eu pudesse carregar aonde quer que fosse. Marcia tem razão: os sonhos não estão ali à toa.

A sonhadora A.C.M. relatou por e-mail um pouco de sua história recente, antes de falar sobre o sonho em si: “Minha filha Angelina morreu aos 4 meses e 21 dias de idade, depois de uma cirurgia no coraçãozinho de síndrome de down dela… Nós a cremamos e fizemos um lindo jardim pra ela morar… e plantamos as suas cinzas junto com uma muda de árvore pata de vaca, que a flor é lilás, a cor da Angelina. Isso foi em 01/09/11, a árvore já cresceu bastante e está linda! Eu adorava ninar a Angelina nos meus braços, e aproveitei todos os segundos com ela. Um baque enorme quando ela foi tirada de mim…quase caí em depressão.

O sonho de A., representado posteriormente em postal pela fotografia de Cacalo (abaixo), relatava o seguinte:

Eu estava deitada nos galhos de uma árvore enorme, cheia de folhas e daquelas folhas que grudam nos troncos e galhos, era uma árvore muito forte! Eu dormia… a árvore me ninava… seus galhos gentilmente me acarinhavam o rosto e me envolviam, e eu sentia o perfume das flores lilases, e as flores me acariciavam o rosto… que delícia. Aos poucos, os galhos foram me colocando delicadamente no chão, até eu ficar em pé, ainda envolvida por eles… lentamente foram se despedindo de mim e o último galho me deu um tapinha no bumbum!!! Como que dissesse: – VAI!! Acordei em paz e feliz, ainda sentindo o cheiro das flores… Na semana seguinte, me descobri grávida :) “

cacalo sonhos num potinho

sonhos num potinho

Por várias vezes eu me vejo, no meio do trabalho [uma agência de publicidade], muito afetada por algo que chega dos Potinhos. Tem coisas que me arrepiam, emocionam, me fazem chorar…

A reação das pessoas ao receber o postal sempre é exultante. Não sinto que haja problemas entre a expectativa que o sonhador tem sobre o próprio sonho e a imagem que ele recebe, porque a imaginação é algo muito flexível”.

Foram cerca de vinte postais entregues até agora, sonhados e ilustrados em diversos Estados do Brasil, e “uma nova fornada já está por vir“. Sim, os Sonhos num Potinho vêm crescendo, obrigada, e Marcia Granja se entusiasma ao citar os nomes das cidades tão distantes de São Paulo que sua ideia já alcançou. No entanto, explica que este não é um crescimento ambicioso, visando a ‘o que eu vou ganhar lá na frente’. A publicitária sequer se atém muito aos números de acesso ao blog ou à forma como as informações estão sendo pulverizadas pela internet. “Eu só quero cada vez mais gente debaixo do meu guarda-chuva, porque ele é bem grande”, ri.

sonhos num potinho

Para encerrar o ciclo de afeto com um retorno ainda mais agradecido aos artistas, Marcia levanta a hipótese de um evento como seu único plano futuro para a história dos potinhos. “Estes postais são lindos e, juntos, acredito que formariam um conjunto incrível nas paredes de uma exposição”. Além disso, a publicitária sempre deixou espaço aberto para pesquisadores conversarem com ela sobre o acervo enorme de sonhos que coletou – conversas estas que já aconteceram algumas vezes.

Adepta convicta da crença de que se nós não mudarmos, o mundo não muda, Granja afirma, sobretudo, que o mais especial foi ter se tornado uma outra pessoa depois do projeto; que desacelerou em muitas outras atividades para observar os detalhes da vida à nossa volta – dos quais, “lá na frente, quero olhar e me lembrar”, pois estarão bem guardados dentro de um potinho.

E você? O que sonhou hoje?

sonhos num potinho

Os postais deste artigo, seus artistas e seus sonhadores

1. Nando Zenari para o sonho de J.C.M., de São Paulo > ler o sonho
2. Elisa Sassi para o sonho de L.D., do Piauí > ler o sonho
3. Christian Sisson para o sonho de V.S.D., do Amazonas > ler o sonho
4. Thatiana Ferreira para o sonho de R.Z., de São Paulo > ler o sonho
5. Talita Zaragoza para o sonho de F.S., de São Paulo > ler o sonho
6. Cacalo para o sonho de A.C.M., de São Paulo > ler o sonho
7. Robson Oliveira para o sonho de A.G., de São Paulo > ler o sonho
8. Fabio Leão para o sonho de C. S., do Rio de Janeiro > ler o sonho
9. Bruno Narvaez para o sonho de F.C, de Minas Gerais > ler o sonho

dança

Mais sobre o projeto
Facebook __ ver
Matéria na revista Vida Simples __ ler

Para participar
Simples de tudo: para se inscrever como artista, entre aqui | para enviar o seu sonho, aqui :) .

Linha_750px_02

Compartilhe: